quarta-feira, 29 de abril de 2009

Canção portuguesa contemporânea


Deolinda é um grupo português formado por jovens músicos. Suas canções são simples e eficientes. Palavra e música, voz e violões... Pronto. Assim como o sotaque da língua portuguesa falada pelos gajos do lado de lá do atlântico, também é possível ouvir os ecos da tradição musical daquelas terras. Fado sim, misturado com uma sonoridade pop e temas do cotidiano. Até o Brasil cabe na música deles (basta ouvir a canção "Garçonete de casa de fado" para entender). Sem mais, despeço-me. Mas antes...

Cá estão os links do site oficial e do myspace da banda.

Cá está a letra da excelente "Canção ao lado"

Desculpem, doutos homens, estetas,
Espíritos poetas, almas delicadas,
A falsidade do meu gênio e das minhas palavras.

Que é a erudição que eu canto,
Que é da vida, o espanto, que é do belo, a graça,
Mas eu só ambiciono a arte de plantar batatas.

Desculpem lá qualquer coisinha
Mas não está cá quem canta o fado.
Se era p'ra ouvir a Deolinda,
Entraram no sítio errado.
Nós estamos numa casa ali ao lado.
Andamos todos uma casa ao nosso lado.

Bem sei que há trolhas escritores,
Letrados estucadores e serventes poetas;
E poetas que são verdadeiros pedreiros das letras.
E canta em arte genuína, o pescador humilde,
A varina modesta;
E tanta vedeta devia dedicar-se à pesca.

Desculpem lá qualquer coisinha
Mas não está cá quem canta o fado.
Se era p'ra ouvir a Deolinda,
Entraram no sítio errado.
Nós estamos numa casa ali ao lado.
Andamos todos uma casa ao nosso lado.

Por não fazer o que mais gosto
Eu canto com desgosto, o facto de aqui estar;
E algures sei que alguém mal disposto
Ocupa o meu lugar.

Ninguém está bem com o que tem...
E há sempre um que vem e que nos vai valer;
Porém quase sempre esse alguém não é quem deve ser.

Desculpem lá qualquer coisinha
Mas não está cá quem canta o fado.
Se era p'ra ouvir a Deolinda,
Entraram no sítio errado.
Nós estamos numa casa ali ao lado.
Andamos todos uma casa ao nosso lado.

E é a mudar que vos proponho!
Não é um passo medonho em negras utopias;
É tão simples como mudar de posto na telefonia.
Proponho que troquem convosco e acertem com a vida!


3 comentários:

Magalete disse...

Amei essa banda! Obrigada!

.lucas guedes disse...

vi o site (ótimo), ouvi as músicas (boas) e li a letra (maravilhosa). gostei de fon-fon-fon e não sei falar de amor. boa dica, conrado.

Cleyton disse...

Eita, eita, eita. Quero ouvir. =D