sábado, 20 de setembro de 2008

Pra Maria Cilene

Depois melhora
(Luiz Tatit)

Sempre que alguém daqui vai embora
Dói bastante, mas depois melhora
E com o tempo vira um sentimento
Que nem sempre aflora, mas que fica na memória
Depois vira um sofrimento que corrói tudo por dentro
Que penetra no organismo, que devora
Mas depois também melhora

Sempre que alguém daqui vai embora
Dói bastante, mas depois melhora
E com o tempo torna-se um tormento
Que castiga, deteriora, feito ave predatória
Depois vira um instrumento de martírio duro e lento
Uma queda num abismo que apavora
Mas depois também melhora

E vira então uma força inexplicável
Que deixa todo mundo mais amável
Um pouco é conseqüência da saudade
Um pouco é que voltou a felicidade
Um pouco é que também já era hora
Um pouco é pra ninguém mais ir embora

Vira uma esperança
Cresce de um jeito
Que a gente até balança
Enfim
Às vezes dói bastante, mas melhora
Enfim
É só felicidade
Aqui agora
É bom

É bom não falar muito
Que piora
Enfim
É só felicidade

3 comentários:

Lost, lost, lost disse...

Meu Deus, é exatamente isso... E depois melhora...

Sonia Regly disse...

Vim te convidar para conhecer o Compartilhando as Letras.Sua presença será uma honra!!!!

Eduardo Araújo disse...

Li só hoje, e fiquei comovido até os ossos. vou recortar e colar no meu blog, pq aí junto duas amizades essenciais para minha alma: vc e cilene.