terça-feira, 6 de outubro de 2009

Enquete aberta


Funciona assim: eu ofereço algumas questões para você refletir, e se você quiser tornar pública sua reflexão é só comentar este post, ok?

- Você costuma fazer rascunhos?
- Se sim, o que faz com eles depois? Guarda? Joga fora? Por quê?
- A tecla "delete" acabou com o rascunho?

7 comentários:

Eduardo Araújo disse...

Eu rascunho num caderno. Eu deixo muitas vezes lá. Eu trago alguns textos para o computador. Eu também escrevo direto para o blog e publico. Mas eu as vezes interrompo (já perdi textos online), jogo no word e fico mexendo, às vezes fica lá séculos, reencontro, fico na dúvida se é meu. Tou com o computador abarrotado de rascunhos eletrônicos, alguns parágrafos que cortei, mas acho bonitos, mas foram inúteis para o texto que estava escrevendo. Agora, por exemplo, estou com três versões de um texto para publicar no blog dos trinta. Rascunho eletrônico. Se tiver virus, tou perdido, perdeu-se. A resposta é grande e é essa. Jogo rascunhos em papel fora, depois me arrependo.

abço

Eduardo Araújo disse...

Ah, tenho uma pasta de rascunhos, os inacabados. Ficam lá, empilhados, e me provocam gravíssimos sentimentos de culpa por não ter uma obra.

abço2

.lucas guedes disse...

-sim;

-guardo porque o objetivo de todo rascunho, pelo menos os meus, é deixar de sê-lo.

-não, a tecla rascunho acabou apenas com a borracha, aquela que a gente comprava na papelaria.

paulete miletta disse...

putz, eu nunca rascunho antes de escrever. tá certo que eu não escrevo à sério, assim, como você e esses dois poderosos aí em cima. mas sempre que escrevo algo, vai diretão e na hora de ser publicado/enviado.
mas prá ser bem sincera mesmo, toda vez que releio o que escrevo percebo que tudo o que escrevo é rascunho.
acho que minha impaciência e falta de perseverança (que estou matando) têm a ver com isso.

Só Sendo Severina disse...

Sempre escrevo rscunhos! Antes eram os famigerados caderninhos. Agora os caderninhos dividem o lugar com rascunhos eletrônicos. São sempre rascunhos!! Não vivo sem nenhum deles, só apago ou me desfaço deles se perdem a razão de ser em mim mesma, se eles já não me dizem mais nada. Enquanto eles tiverem potencial para me tocar vão continuar existindo,porque são meus textos em potencial, meus futuros textos. A tecla delete é uma ilusão porque, cmo já te disse, baranguice assim como burrice não se apagam!

nando disse...

Depende do que se trata. Se for algo acadêmico ou de publicação on-line, como minhas reflexões sobre cinema e os posts do blog, faço tudo no PC e haja delete... Se for algo voltado para criação literária (creio que o objetivo de sua enquete), aí a coisa muda. Rever suas primeiras idéias e erros depois de um texto pronto, acompanhar seu amadurecimento, é algo singular. Guardo sim todos os meus rascunhos, especialmente os de projetos com fôlego mais longo. 1ª versão, 2ª versão, 3ª versão, tudo devidamente arquivadinho... Até chegar na bendita versão definitiva que apesar do nome sempre pede outra revisão, rsrsrs...

Paulo Ramos disse...

Sempre e sempre muitos rascunhos e rascunhos que se tornam textos definitivos e retornam de repente ao estado de rascunhos, sejam em papael ou em outro qualquer suporte, digital ou não, e a tecla delete devia ser deletada dos teclados, não apago nada, risco por cima, apagar é fadar ao esquecimento, o esquecimento é muito mau, o esqucimento é irmão gêmeo do desprezo.
Paulo Ramos - Portugal